ARRANJO FÍSICO: UMA ÊNFASE AO LAYOUT FUNCIONAL OU POR PROCESSO

122112

Com o passar do tempo e a evolução das empresas, a visão para um bom e adequado layout tem se intensificado. A necessidade de uma boa interação entre os recursos transformadores, recursos transformados, operadores, sistemática de transporte tornam-se cada vez mais necessárias, a fim de que os processos ocorram de maneira sincronizada e rápida, não gerando altos custos operacionais e desperdícios como: transporte desnecessário, longos tempos de produção, oscilação de máquinas e operadores, entre outros.

Freitas (2006), afirma que o layout é uma estrutura que já foi bastante ignorada por seus administradores, sendo considerado secundário nos seus planejamentos.

Fundamental que o processo dos produtos esteja adequado anterior à liberação para produção (já na fase de planejamento e programação), entender do processo, saber a real sequência das máquinas, potencializar logística da fábrica a fim de que o fluxo rode sem paradas, atentar-se em contra partida para os estoques de produto em processo excessivos são fatores primordiais para a conformidade do sistema produtivo.

No arranjo físico por processo, segundo Slack et al. (2008), as necessidades e conveniências dos recursos transformadores dominam a decisão sobre o arranjo físico e os recursos transformados se movimentam entre os processos de acordo com um roteiro preestabelecido.

A organização do fluxo positivo é caracterizada por arranjo produtivo, ou layout. Para sua elaboração são necessárias informações sobre características do produto, quantidades, sequências de operações, espaço do equipamento e para movimentação, bem como informações sobre estoques, expedição e transportes (MARTINS e LAUGENI, 2006).

O arranjo físico é fundamental para a consolidação da organização nas fábricas, a disposição de todos os elementos deve ser bem gerido pelos responsáveis industriais, o que trará resultados satisfatórios no futuro.

A definição do tipo de processo e arranjo físico a serem adotados é fundamental em qualquer empresa. A definição destas variáveis é importante para reduzir movimentação de pessoas e materiais, permitir melhores condições de trabalho, evitar investimentos desnecessários e aumentar a qualidade, bem como a flexibilidade (SLACK et al., 2008).

Empresas cujo layout é funcional detêm de diversas características, sendo elas vantajosas ou não. Vantagens:

  • Flexível podendo atender a diversos tipos de mercado;

  • Mão de obra especializada;

  • Produtos diversos;

  • Maior valor agregado do produto;

  • Suporta interrupção de uma determinada etapa.

Desvantagens:

  • Fluxo complexo e longo (tipo macarrão);

  • Dificuldade de balanceamento (maior WIP “Work in Process” ou Produto em Processo);

  • Exige mão-de-obra qualificada;

  • Maior necessidade de preparo e setup de máquinas.

Uma boa gestão deve filtrar todas as vulnerabilidades condizentes ao arranjo físico, a fim de tomar as decisões necessárias para que se aperfeiçoem continuamente os processos internos.

Outros tipos de Layout existentes:

  • Por produto;

  • Posicional;

  • Celular.

Ótima terça-feira a todos.

Vinícius Ferreira

Fonte da imagem: Google Imagens

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s